Alergia na gravidez: o que causa e como tratar

alergia na gravidez

Alergia na gravidez: o que causa e como tratar

As alterações hormonais podem causar o aumento da sensibilidade de uma pessoa e causar, por exemplo, uma alergia na gravidez. Alguns alimentos, inclusive, podem causar reações alérgicas em algumas gestantes devido ao desequilíbrio hormonal, que acaba alterando funções estomacais, deixando tal órgão mais sensível.

É possível, também, que mulheres já alérgicas desenvolvam rinite ou asma, principalmente no último trimestre. A alergia pode vir em diversas formas, como coceiras na pele ou nos lábios, além de vermelhidão e descamação.

Para saber mais sobre, acompanhe este artigo da e-medics, que te conta as causas da alergia na gravidez e como tratá-las. Confira!

Confira as causas e os tratamentos para alergia na gravidez

causas para alergia na gravidez

Alergias respiratórias

Asma

Segundo estudos, cerca de 8% das mulheres gestantes possuem ou adquirem asma. Geralmente, as crises de asma ocorrem entre a 24ª e a 36º semana de gravidez e raramente ocorrem nas últimas semanas ou durante o trabalho de parto.

A asma deve ser tratada durante a gestação, com acompanhamento médico regular, a fim de estabilizar a função pulmonar, a oxigenação sanguínea e evitar crises.

Rinite

Segundo profissionais de saúde, os sintomas da rinite aparecem em, aproximadamente, 20% das gestantes. Os sintomas mais recorrentes são: coriza, coceira no nariz, espirros, entupimentos nasal, olhos vermelhos e lacrimejamento.

A mulher que possuir tal alergia na gravidez pode piorar nesse período. Além disso, a rinite pode evoluir para asma ou sinusite.

Alergias na pele

Erupção polimórfica da gravidez

A erupção polimórfica é uma das alergias na gravidez, na pele, mais comuns na gestação. É provável, tendo em vista que ainda não se sabe o que a causa, que seja uma defesa do organismo devido à distensão da parede abdominal ocorrendo rapidamente.

A doença é recorrente em mulheres que ganharam muito peso durante a gestação, quando o bebê possui um tamanho maior do comum ou que apresentam gravidez de gêmeos.

Geralmente, ocorre no 3º trimestre ou após o parto, manifestando-se com o surgimento de estrias na barriga, porém que provocam coceira. Surgem, em seguida, pequenas bolhas, que também provocam coceira.

uma forma de alergia na gravidez

Pupp na gravidez

Pápulas e placas urticariformes pruriginosas da gravidez (PUPP) é considerada a segunda alergia na gravidez mais comum. As causas podem estar relacionadas ao ganho de peso durante a gestação, ao tabagismo ou hipertensão gestacional.

Tal dermatose se inicia no 3º semestre da gravidez, manifestando-se por meio de estrias abdominais, que se espalham posteriormente pelas coxas e nádegas, podendo se generalizar. O tratamento é realizado com anti-histamínicos orais em conjunto a corticoides.

Use cremes hidratantes indicados para gestantes para aliviar os sintomas e evite utilizar qualquer tipo de pomada ou outros medicamentos sem consultar seu médico(a).

Como evitar alergias na gravidez

No caso de alergia alimentar, as gestantes devem evitar alguns alimentos durante esse período, como: leite, ovo, peixe (salmão, atum e linguado), frutos do mar (lagosta e camarão) e aditivos alimentares como: corantes, conservantes e aditivos artificiais.

Além disso, algumas ações também podem ajudar no processo de alergia na gravidez, por exemplo, não parar o tratamento caso seja alérgica, manter uma rotina de limpeza na casa, evitar que animais domésticos fiquem na cama, evitar o excesso de desinfetantes e perfumes, ingerir bastante água e líquidos e ter uma alimentação equilibrada.

É recomendado que, caso a alergia apareça, evitar o uso de remédios durante o primeiro trimestre de gestação, pois já há riscos para o feto.

Como a alergia na gravidez prejudica o bebê

A alergia na gravidez aumentar o cortisol, adrenalina e mediadores inflamatórios, podendo afetar o desenvolvimento do feto. Além disso, caso a mãe seja alérgica à algum alimento e continuar consumindo, o bebê pode vir a se tornar sensível a esse alimento também.

Atentar-se aos medicamentos também é importante, pois tomar determinados tipos pode vir a causar danos ao bebê, por isso, sempre oriente-se com o seu médico.

Para uma gestação tranquila, com prevenções e orientações, é preciso a realização do pré-natal e de exames de diagnóstico por imagens, que permitem uma boa visualização do desenvolvimento do seu bebê e com precisão na hora de diagnósticos.

Para isso, conte com uma clínica especializada, que possa te oferecer a melhor estrutura e o melhor serviço. A e‑medics é uma clínica de ultrassonografia em Campo Grande RJ, que busca oferecer conforto e exatidão em seus exames. Entre em contato conosco e conheça nosso pacote para acompanhamento da gestação!

 

Links úteis:
clinica de ultrassonografia
ultrassonografia Campo Grande RJ
ultrassonografia Campo Grande
ultrassonografia morfológica Campo Grande RJ